A equipe campeã invicta de 1976: Em pé: Alves, Márcio, Ortiz, Cerezo, Dionísio e Vantuir. Agachados: Belmiro(Roupeiro), Marinho, Danival, Reinaldo, Paulo Isidoro e Marcelo. Foto:Estado de Minas.

 

Há muito tempo a torcida do Atlético não via seu time jogar tão bem como em 1976. Dando show em todas as partidas, chegar à decisão, numa série de melhor-de-três contra o Cruzeiro, foi contingência do regulamento. Em número de pontos e gols, o Galo estava dispardo na frente. O sinal mais evidente dessa diferença estava nas arquibancadas do Mineirão, no dia da primeira partida da série: 80%  do estádio tomado pela Massa atleticana(Não é de hoje que os cruzeirenses fogem do pau!). A torcida cruzeirense fez barulho até começar a partida. A superioridade do Galo era tanta que a bola não chegou à área de Ortiz, o goleiro argentino que fez sucesso naquele ano.

Em 1976, o goleiro Ortiz foi a sensação de BH. Com suas roupas extravagantes e defesas milagrosas, Ortiz  conquistou a  Massa atleticana. Mas Ortiz se consagrou de vez, quando passou a ser o batedor oficial de pênaltis da equipe. Na foto Ortiz cobra um pênalti contra o América de Natal no Brasileirão de 1976. (Foto: Abril Press)

Depois do 17° minuto, só se ouvia a Massa alvinegra: Reinaldo fez 1X0. No segundo tempo, Marcelo aumentou para 2X0, logo aos 6 minutos. O resto foi um show de bola.

Tudo se repetiu no dia 3 de abril , quando, desde a abertura dos portões, o Mineirão viveu apenas uma festa atleticana. Os gritos de "É... Campeão, é... Campeão..." não esperavam pelo início da partida. Desta vez, o Cruzeiro estava melhor - e foi um jogão. Piazza, Nelinho, Joãozinho, Eduardo, Raul e seus companheiros estavam mordidos pelo chocolate que levaram no domingo anterior.

O equilíbrio dos primeiros minutos foi total e espetacular. Reinaldo passou por Darc e chutou no canto. Raul defendeu. Eduardo(Eduardo Rabo-de-Vaca aquele que treinou a equipe que chegou a 3° posição do Brasileirão de 1996) aplicou um "rabo de vaca" em  Dionísio e cruzou: Valdo cabeceou raspando a trave. Marcelo recebeu de Cerezo, entrou na área e chutou para fora. Tabela , Reinaldo-Marcelo; Raul defende no canto. Chute de Nelinho: Ortiz manda a escanteio. Emocionante!

Mas como em outras épocas, os adversários não resistiam a goleadores como Mário de Castro, Guará, Carlyle, Ubaldo e Dario, o Cruzeiro não resistiu a Reinaldo. Aos 33 minutos, numa bola jogada pela esquerda, ele entrou na área e chutou no canto, sem a menor chance para Raul: Atlético 1X0!

Daí, seguiu-se um enorme número de belas jogadas de Reinaldo, Cerezo, Marcelo e Paulo Isidoro. E em uma dessas belas jogadas, Marcelo marcou o segundo gol atleticano depois de tabelar com Reinaldo entrar na área cruzeirense e tocar na saída do goleiro Raul aos 21 minutos do segundo tempo. Galo 2X0!

Depois foi só festa. O Galo acabava com o domínio do Cruzeiro no Mineirão e ao mesmo tempo mostrava para o Brasil um time de garotos(com idade média de 21 anos) que viria a ser no ano seguinte a sensação do campeonato Brasileiro de 1977.

Depois do "Show de bola" a equipe foi comemorar com a Massa. (Foto: Abril Press)

1976

Taça Minas Gerais

07/03/1976 - Democrata 1-5 Atlético . Cerezo (2), Chiquito, Paulo Isidoro e Roberto.

11/03/1976 - Atlético 5-0 Nacional (M). Reinaldo (3), Arlem e Marcelo

14/03/1976 - Tupy 0-3 Atlético . Reinaldo (2) e Cerezo

17/03/1976 - Atlético 6-1 Sete de Setembro . Reinaldo (3), Paulinho, Roberto e Marinho

21/03/1976 - Atlético 3-1 Valerio. Paulinho, Marcelo e Danival.

25/03/1976 - Villa Nova 0-2 Atlético . Marcelo e Reinaldo

28/03/1976 - Guarani 0-5 Atlético . Reinaldo (2), Cerezo, Campos e Getúlio

31/03/1976 - Atlético5-0 ESAB . Reinaldo (3), Danival e Marcelo

08/04/1976 - Atlético 4-0 Sport Club . Danival (2), Marcelo e Paulinho

11/04/1976 - Atlético 4-0 América . Reinaldo (2), Getúlio e Marinho

Final da Taça Minas Gerais

25/04/1976 - Atlético Mineiro 2-1 Cruzeiro . Cafuringa e Cerezo

Time que jogou a final: Zolini, Getúlio, Márcio, Vantuir e Flávio; Cerezo, Danival (João Alfredo) e Campos; Cafuringa, Reinaldo e Paulinho (Paulo Isidoro). Técnico: Barbatana
Galo Campeão


Resumo Taça Minas Gerais


11 Jogos - 11 vitórias - 44 gols próprios e 4 gols contra

Taça Governador do Estado

08/05/1976 - Atlético 8-0 Nacional(U) Marcelo (3), Paulinho (2), Campos, Dionísio e Danival

12/05/1976 - Esportiva Guaxupé 0-3 Atlético Cerezo, Paulo Isidoro e Marcelo

16/05/1976 - Atlético 3-1 América Marcelo, Getúlio e Danival

18/05/1976 - Atlético 2-0 ESAB Paulo Isidoro e Marcio

23/05/1976 - Uberlândia 0-1 Atlético Modesto

06/06/1976 - Caldense 1-2 Atlético Heleno e Marcinho

10/06/1976 - Atlético 2 - 0 Esportiva Guaxupé Reinaldo e Paulinho

13/06/1976 - Atlético 0-0 Caldense

17/06/1976 - Atlético 0-0 ESAB

20/06/1976 - Atlético 1-0 América Vanderlai (CONTRA)

24/06/1976 - Atlético 1-0 Villa Nova Reinaldo

27/06/1976 - Caldense 1-1 Atlético Reinaldo

30/06/1976 - Uberaba 0 - 0 Atlético

04/07/1976 - Atlético 1-0 Cruzeiro Paulo Isidoro

Fase final:

07/07/1976 - Atlético 1-0 Guarani Flávio

11/07/1976 - Atlético 2-1 América Reinaldo (2)

15/07/1976 - Atlético 4-0 Uberlândia Cafuringa (2), Reinaldo e Paulo Isidoro

25/07/1976 - Atlético 1-1 Cruzeiro Paulo Isidoro

Final:

27/03/1977 Cruzeiro 0-2 Atlético Reinaldo e Marcelo (99.044)

03/04/1977 Atlético 2-0 Cruzeiro Reinaldo e Marcelo (103.725)

Resumo

Jogos:20 - Vitórias:15 - Empates:5 - Derrotas:0 - Gols pró:37 - Gols contra:5 Saldo: 32

Artilheiros: Reinaldo: 6 - Paulo Isidoro: 5 - Paulinho e Marcelo: 3 - Cafuringa e Danival: 2 - Heleno, Marcinho, Flávio, Campos, Dionísio, Toninho Cerezo, Getúlio, Márcio e Modesto: 1 gol cada - E mais 2 gols contras de Américo e Vandrlei.

 


Galo, Campeão Mineiro


Time que jogou a final: Ortiz, Getúlio,Modesto, Vantuir e Dionísio; Cerezo, Danival (Heleno) e Paulo Isidoro (Ângelo); Marinho, Reinaldo e Marcelo. Técnico: Barbatana

Campanha

20 jogos - 15 vitórias - 5 empates



Total da Campanhagh98tuh897tu89y7t8y89tg7y89r789r7t987re98t798r7t98ryti8ryguvhgufyvhbvuygbuygcg


Taça Minas Gerais + Taça Governador do Estado
31 Jogos - 26 vitórias - 5 empates

bbvvvnnk8765GP:81
GC:09
Saldo: 72

 

Fonte: Enciclopédia do Atlético, Ziller, A. e Revista Placar, série grandes torcidas brasileiras.