Atlético PentaCampeão em 1956

foto

A Equipe PentaCampeã de 1956: (Da esquerda p/ direita) Murilinho, Amorim, Afonso Silva, Toledo, Vaduca, Tomazinho, Haroldo Lopes, Benito, Hilton Chaves, William e Zeca. Foto: José Goes. 

O Campeonato Mineiro de 1956 foi dividido pelos dois clubes, mas no campo, apenas o Atlético foi campeão. O regulamento previa uma melhor de quatro pontos entre os vencedores dos dois turnos, e Atlético e Cruzeiro se credenciaram a decidir o título, com a realização, se necessário, de até quatro jogos.

Os dois primeiros clássicos terminaram empatados (1 a 1 e 0 a 0), e antes da terceira partida, o Cruzeiro entrou com um recurso no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Mineira de Futebol (FMF), pleiteando os pontos do segundo confronto - o do primeiro seria impossível, pois segundo a legislação esportiva da época este tipo de reclamação tinha de ser feito 48 horas após o jogo -, alegando que o lateral-esquerdo do Atlético, Laércio, não tinha certificado de reservista, o que o impossibilitava de possuir a carteira de trabalho, sendo seu contrato com o clube de Lourdes nulo.

No dia 31 de maio, a sexta-feira anterior ao terceiro clássico, jogado num domingo, o TJD se reuniu e por 6 a 0 não acolheu o recurso do Cruzeiro, por entender que a responsabilidade era da Assistência Técnica da FMF, que deu condições de jogo a Laércio, não cabendo ao clube nenhuma responsabilidade.

No domingo, 2 de junho, com um gol de Vaduca, aos 39min do segundo tempo, o Atlético venceu por 1 a 0, alcançou os quatro pontos, e chegou ao pentacampeonato mineiro, fato reconhecido no dia seguinte por todos os jornais da época.

Mas na edição do dia 4 de junho de 1957, terça-feira, o ``Diário da Tarde'' estampava na manchete: ``O Cruzeiro recorrerá ao Superior Tribunal''. O presidente cruzeirense, Manoel de Carvalho, dizia que se o Atlético não podia pagar pelo erro da FMF não seria seu clube que o faria.

O Cruzeiro ganhou a ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Confederação Brasileira de Desportos (CBD), e o problema voltou para a FMF. A entidade tentou marcar outra partida, o que não foi aceito pelo Atlético, até porque os dois times já tinham mudado muito, e a FMF acabou resolvendo o problema que criou proclamando o Cruzeiro também campeão de 1956.

A Campanha de1956

05/08/56 - Atlético 1 x 4 Siderúrgica
11/08/56 - Atlético 4 x 0 Democrata
18/08/56 - Atlético 2 x 1 Sete de Setembro
22/08/56 - Atlético 1 x 0 América
25/08/56 - Atlético 3 x 2 Asas
29/08/56 - Atlético 2 x 2 Villa Nova
09/09/56 - Atlético 5 x 1 Meridional
16/09/56 - Atlético 2 x 0 Cruzeiro
26/09/56 - Atlético 4 x 0 Metaluzina

Atlético e Cruzeiro, empatados em primeiro lugar ao final do turno, tiveram que realizar uma "melhor de três". Eis os resultados:

14/10/56 - Atlético 0 x 2 Cruzeiro
18/10/56 - Atlético 1 x 0 Cruzeiro
21/10/56 - Atlético 3 x 2 Cruzeiro

2° Turno

11/11/56 - Atlético 6 x 1 Metaluzina
17/03/57 - Atlético 1 x 0 Meridional
24/03/57 - Atlético 1 x 2 Siderúrgica
31/03/57 - Atlético 2 x 0 Villa Nova
07/04/57 - Atlético 0 x 2 Democrata
13/04/57 - Atlético 0 x 1 Sete de Setembro
21/04/57 - Atlético 1 x 3 Cruzeiro
27/04/57 - Atlético 0 x 0 Asas
12/05/57 - Atlético 1 x 0 América

Para se conhecer o campeão de 1956 foi necessária uma "melhor de três" entre o Atlético, campeão do 1° turno, e o Cruzeiro, campeão do 2° turno.

23/05/57 - Atlético 1 x 1 Cruzeiro
26/05/57 - Atlético 0 x 0 Cruzeiro
02/06/57 - Atlético 1 x 0 Cruzeiro

O campeonato esteve paralisado de 11 de novembro a 17 de março, em vista da presença da seleção mineira no campeonato patrocinado pela C.B.D.

Primeiro Jogo

ATLÉTICO 1X1 CRUZEIRO 

ATLÉTICO: Zeca, William, Benito; Afonso, Hilton, Laércio; Murilinho, Vaduca, Tomazinho, Toledo, Amorim. Técnico: Délio Neves.


Data: 23/5/57
Local: Independência
Gols: Tomazinho aos 2 e Pelau aos 20min do segundo tempo.
Árbitro: Geraldo Toledo
Assistentes: José Lage e Alcebíades de Magalhães Dias
CRUZEIRO : Genivaldo, Vavá, Nozinho; Adelino, Lazarotti, Pireco; Chiquinho, Nilo, Pelau, Guerino, Raimundinho. Técnico: Ayrton Moreira.

 

Segundo Jogo

CRUZEIRO 0X0 ATLÉTICO 

CRUZEIRO : Genivaldo, Gérson, Vavá; Adelino, Lazarotti, Pireco; Chiquinho, Nilo, Pelau, Guerino, Cabelinho. Técnico: Ayrton Moreira.


Data: 26/5/57
Local: Independência
Árbitro: Willer Costa
Assistentes: José Lage e Geraldo Toledo
Público: 12.599

 

ATLÉTICO: Zeca, William, Benito; Afonso, Hilton, Laércio; Murilinho, Tomazinho, Vaduca, Toledo, Amorim. Técnico: Délio Neves.

 

Terceiro Jogo

ATLÉTICO 1X0 CRUZEIRO 

ATLÉTICO: Zeca, William, Benito; Afonso, Hilton, Haroldo; Murilinho, Vaduca, Tomazinho, Toledo, Amorim. Técnico: Délio Neves.

 

Data: 2/6/57
Local: Independência
Gol: Vaduca aos 39min do segundo tempo.
Árbitro: Willer Costa
Assistentes: Armando Gregori e Ademar Russo
Público: 19.681
CRUZEIRO : Genivaldo, Gérson, Vavá; Adelino, Lazarotti, Pireco; Pelau, Nilo, Gilberto, Guerino, Chiquinho. Técnico: Ayrton Moreira.

 



foto2

Tomazinho, Dircinha Batista, Amorin, Orlando Silva, Vaduca e Afonso Silva comemoram o Pentacampeonato de 1956 na sede do Minas Tenis Clube.